sexta-feira, março 01, 2013

Doce de Tangerina



Ou Marmalade, como os ingleses lhe chamam. Cá em casa, graças a umas tangerineiras e umas laranjeiras muito produtivas em duas aldeias, têm chovido tangerinas e laranjas. Tangerinas mesmo, daquelas pequeninas e bem perfumadas, que confesso raramente como porque sou preguiçosa e elas têm muitos caroços… Mas são tão doces, e cheiram tão bem, que não se podem estragar. Com 3 adultos e um piolho de três anos em casa, principalmente se tivermos em conta que dois dos adultos passam metade da semana fora, não dá para comer tanto citrino ao natural. Então, deste último carregamento, uma boa parte foi para fazer este doce.

Vi várias receitas, em sites por essa internet fora, em livros que tenho em casa, mais ou menos velhinhos, e de todas a que me agradou mais foi a da Martha Stewart, pela simplicidade. Não exige que se ponha a fruta (ou as cascas) de molho durante a noite nem requer nenhuma sabedoria especial. O único defeito é o tempo que demora a cortar as tangerinas: demorei mais de uma hora a fazê-lo, mas eram muito pequeninas e tinham mesmo muitos caroços. Depois disso, o resto é simples. O doce, a marmalade, a compota, ou lá como queiram chamar-lhe, está uma delícia, com o sabor da tangerina completamente puro, e apenas suficientemente doce para ficar às mil maravilhas numa torrada de pão caseiro com manteiga ou queijo creme. E vivam os citrinos!

Doce de tangerina (adaptado daqui)
1,3 Kg tangerinas inteiras, lavadas e secas num pano
1 limão
4 ch. açúcar (cerca de 850 g)

Cortar as tangerinas ao meio, retirar todos os caroços para uma taça (não deitar fora) e cortar cada metade em fatias muito finas. Deitar numa panela grande, juntamente com todo o sumo que vão largando. Com um descascador de legumes, retirar a casca ao limão e partir em tiras muito finas. Juntar às tangerinas fatiadas. Espremer o sumo do limão e deitar na panela, juntando a parte branca espremida aos caroços das tangerinas.

Com uma gaze grande dobrada, fazer uma boneca com os caroços e o resto do limão e amarrar bem com fio de algodão branco. Colocar na panela com as tangerinas, juntamente com 1,5 l de água. Levar a lume forte até ferver. Reduzir e deixar ferver em bom ritmo (nem em cachão, nem só a borbulhar, algures no meio) durante 20 minutos, ou até as cascas das tangerinas estarem tenras.

Juntar o açúcar e continuar a ferver até ganhar ponto. A receita original diz que deveria demorar 40 a 45 minutos, mas no meu caso demorou mais ou menos 1 hora, talvez um pouco mais. Para saber se está no ponto, colocar um prato durante 10 minutos no congelador. Retirar uma colherada de doce para o prato e voltar a colocar no congelador 2 minutos. Quando estiver pronto deverá formar uma película por cima do doce, que encolhe quando a empurramos com o dedo.

Retirar do lume, colocar ainda quente em frascos esterilizados (bem lavados na máquina da louça serve), fechar bem e virar os frascos de cabeça para baixo. Isto vai fazer com que se crie vácuo dentro dos frascos, retirando o ar que ficou lá dentro e preserva o doce por mais tempo. Em alternativa, colocar os frascos bem tapados dentro de uma panela, cobrir com água e levar ao lume, Depois de levantar fervura deixar fervilhar por 10 minutos, ou até que deixem de sair bolhas de ar dos frascos. Guardar à temperatura ambiente até abrir, e no frigorífico depois de abertos.

Notas:
- O site da Martha não fala em caroços… Talvez as tangerinas americanas não os tenham, mas as minhas tinham e muitos. Como a receita do livro mais velhinho que havia lá em casa (o Doze Meses de Cozinha que eu esventrei de tanto o ver de fio a pavio) mandava pôr os caroços e as partes brancas dos limões numa boneca a ferver com as tangerinas, foi o que fiz. Estas partes dos citrinos têm muita pectina e ajudam a prender o doce. É possível que também lhe dêem um travo mais amargo.

- Os limões que vão aparecendo cá por casa também são caseiros, e por isso muito aromáticos. Assim sendo, resolvi juntar a casca do limão ao doce, mas é completamente opcional. O sumo do limão, bem como a parte branca na boneca, servem para adicionar pectina e para o doce prender melhor. Se não quiserem juntar, possivelmente terá que ferver mais tempo, ou talvez seja necessário acrescentar mais algum açúcar. Aconselho a manter, não se nota nada o limão.

- Porque sou incrivelmente distraída, ainda não tirei fotos ao doce, mas queria postar a receita antes que se acabem as tangerinas. Quando tiver foto, venho cá colocar.

2 comentários:

♠ Ana Teles | Telita ♠ disse...

Tenho que experimentar!

Helena Mouta disse...

Experimente, Ana, Ficou muito bom. Obrigada pela visita!