quinta-feira, julho 12, 2012

Torta da Luísa




Esta receita foi-me dada por uma amiga de uma amiga (a Luísa que, além desta, me deu também a receita dos melhores coquinhos que já comi na vida), há uma data de anos. Por alguma razão, e apesar da geleia de marmelo abundar cá por casa e raramente ser comida sozinha, apenas a fiz uma vez. Quando andava a pensar em formas de usar a geleia de flores de rosmaninho, lembrei-me imediatamente desta torta.

É fácil de fazer, fica muito fofa e é mais fácil ainda de enrolar, o que não pode ser dito de todas as tortas. Desta vez recheei apenas com a geleia, simples, para lhe dar o devido destaque, mas um dia destes vou experimentar um recheio de morangos e chantilly, que adoro, ou mousse de chocolate… Hummm!

6 ovos
O mesmo peso dos ovos de açúcar (mais algum para enrolar)
Metade do peso dos ovos de farinha
Raspa da casca de 1 limão
Geleia para rechear (usei a de flores de rosmaninho)

Aquecer o forno a 180º. Untar um tabuleiro (usei de 25x40 cm) e forrar com papel vegetal. Untar e polvilhar com farinha o papel.

Bater as gemas com o açúcar até ficarem espessas e esbranquiçadas. Bater as claras em castelo. Juntar a farinha peneirada aos poucos, alternando com as claras, envolvendo com cuidado em movimentos circulares de baixo para cima. Deitar a massa no tabuleiro, alisar bem a superfície e levar ao forno 20 a 25 minutos, até um palito espetado no centro do bolo sair seco.

Desenformar sobre um pano limpo polvilhado de açúcar, retirar o papel vegetal, cobrir com uma camada fina de geleia (se necessário, aquecer um pouco para ficar mais líquida). Enrolar com a ajuda do pano e deixar arrefecer embrulhada. Desta vez, como a geleia estava bastante presa e demorei mais algum tempo a enrolar a torta, ela rachou, o que não impediu que tenha feito as delícias de toda a gente cá em casa. Quanto mais depressa se enrolar a torta, menor é a probabilidade de rachar.

Sem comentários: