sexta-feira, agosto 31, 2012

Pato com Abacaxi



Adoro comida chinesa, sempre adorei. Aliás, adoro comida oriental, os cheiros e sabores das especiarias orientais deixam-me literalmente tonta. Mas não adoro comer em restaurantes chineses… O meu problema com os restaurantes chineses é só um: MSG, ou monoglutamato de sódio.

Durante vários anos comi comida chinesa quase semanalmente, até que a dada altura comecei a sentir fortes dores de cabeça sempre que ia a um restaurante chinês. A princípio pareceu-me estranho, mas a verdade é que a dor de cabeça começava uns 10 a 15 minutos depois de começar a comer e durava várias horas. Depois de algumas pesquisas na internet, descobri que não era impressão minha, era antes uma reacção alérgica ao mal-fadado MSG – um intensificador de sabor muito usado pelos restaurantes chineses fora da China…

Assim, deixei de ir a restaurantes chineses, mas deixar de comer comida chinesa estava completamente fora de questão. Então fiz o que sempre faço nestas ocasiões: procurei até encontrar receitas que me agradassem e que pudesse facilmente fazer em casa. Esta é uma delas, pensada para substituir uma receita de Pato no Ananás que comíamos num dos nossos restaurantes chineses favoritos. Não ponho o pato no ananás (dá trabalho demais...), mas posso assegurar que fica delicioso!

Para 3 pessoas:
2 peitos de pato
1 clara de ovo
3 c. sopa maizena
1 fatia grossa (2 cm) de abacaxi, descascado, sem o centro, e cortado em pedaços de cerca de 1 cm de lado
1 cebola pequena, descascada e cortada em bocados de cerca de 1 cm
1 cenoura pequena, descascada, partida ao meio e cortada em meias rodelas de 2 a 3 mm de espessura
1 pimento verde pequeno, lavado, sem sementes e cortado em bocados de 2 cm
200 g. cogumelos shitake, limpos, sem pé, cortados ao meio (ou em 4 se forem grandes)
3 – 4 c. sopa azeite ou manteiga (ou uma mistura dos dois)
Sal e piri-piri a gosto

Molho:
Sumo de meia laranja
½ c. sopa maizena
1 c. sopa bem cheia açúcar
1 c. sopa molho sweet chili
2 c. sopa ketchup
1 c. sopa molho de peixe
3 c. sopa molho de soja
3 c. sopa vinagre de sidra ou de arroz
½ ch. água

Arroz Chau-Chau

2 punhados mal cheios de arroz
½ ch. ervilhas
½ ch. milho
2 ovos grandes
1 c. sopa azeite ou manteiga

Num tacho com bastante água a ferver temperada com sal, deitar o arroz. Deixar ferver 3 a 4 minutos e juntar as ervilhas e o milho. Deixar cozer até que o arroz esteja al dente.

Entretanto, tirar a pele aos peitos do pato e cortar em tiras de cerca de 0,5 cm. Colocar numa tigela, juntar a clara de ovo e a maizena e mexer bem até todos os bocados de carne estarem cobertos pela mistura. Numa frigideira, de preferência antiaderente, aquecer o azeite (ou a manteiga) e fritar os bocados de pato em lume forte até estarem dourados dos dois lados. Se necessário, fritar em duas ou três vezes. Retirar para um prato e reservar.

Na mesma frigideira, colocar a cebola e a cenoura e saltear em lume forte 2 a 3 minutos. Juntar os cogumelos e saltear até se evaporar o líquido que deitam. Entretanto, misturar todos os ingredientes para o molho numa taça. Juntar a carne do pato ao tacho e envolver. Juntar o molho e deixar levantar fervura, mexendo sempre para não criar grumos. Baixar o lume e deixar apurar 4 a 5 minutos. Temperar a gosto com sal e piri-piri.

Escorrer o arroz e bater os ovos. Juntar o abacaxi e o pimento à mistura da carne e mexer. Deixar ferver mais 2 minutos. Numa outra frigideira antiaderente aquecer uma colher de sopa de azeite ou manteiga. Deitar os ovos e mexer com uma colher de pau até que alguns pedaços comecem a estar cozidos, mas ainda com bastante ovo líquido. Juntar o arroz com as ervilhas e o milho e mexer muito bem, envolvendo o arroz no ovo ainda cru e distribuindo os pedaços de ovo cozido uniformemente.

Retirar do lume o arroz e o pato, deitar em travessas ou pratos de servir e servir imediatamente.

Notas:
- O que demora mais a fazer neste prato é preparar os vários elementos. Depois de se começar a cozinhar, não deve demorar mais de 15 minutos (máximo!). É, por isso, muito importante que se faça toda a preparação dos legumes, fruta e molho antes de colocar a frigideira ao lume – assim, quando se começar a cozinhar, não é preciso fazer mais nada a não ser concentrarmo-nos no processo, que exige alguma atenção. Ainda assim, demorei cerca de 50 minutos a fazer tudo, incluindo preparar os legumes e a carne;

- O arroz pode ser cozido previamente, com as ervilhas e o milho, se se preferir. O único cuidado a ter é não o deixar cozer demasiado (ainda vai cozer mais um bocadinho com o ovo) e passar bem por água fria para eliminar a goma e parar a cozedura. Se necessário, juntar um fio de azeite e mexer bem, para não colar;

- Passar a carne por clara de ovo ajuda, supostamente, a torna-la mais tenra. Li isso já não sei bem onde e a verdade é que resulta. A maizena torna-a mais crocante e ajuda a engrossar o prato, uma vez que se prepara tudo na mesma frigideira. É importante que a carne seja alourada numa camada única e em lume bem forte, mesmo que seja necessário fazer em 2 ou 3 vezes, para ficar bem dourada. A intenção não é cozer totalmente, apenas alourar. Tudo isto seria muito mais fácil num Wok, mas não tenho e não é absolutamente necessário.

Sem comentários: