sexta-feira, setembro 09, 2011

Sangria Rosé




Ao contrário da maior parte das pessoas que conheço, não gosto de sangria, nunca gostei, por uma razão muito simples: é feita com vinho tinto. E eu não gosto de vinho tinto. E não vale a pena virem-me dizer que o vinho tinto é um gosto adquirido, é um gosto que nunca adquiri e não tenho a menor intenção de adquirir: não gosto e pronto!

 Mas onde é que está escrito que a sangria tem que ser de vinho tinto? A primeira sangria que fiz foi de champanhe, na minha despedida de solteira, e foi um sucesso, ficou deliciosa. Desde então tenho-a feito algumas vezes, sempre diferente, dependendo do que tenho à mão. Há tempos, para acompanhar estas asinhas de frango, resolvi fazer sangria rosé, com uma garrafa de Muralhas rosé que andava perdida no frigorífico há meses. E o que saiu foi isto…

Ingredientes:
200 g morangos, lavados e cortados em quartos
1 nectarina, lavada e cortada em cubos de cerca de 1,5 cm
2 limas pequenas, lavadas e cortadas em quartos
Açúcar
1 dl vodka de manga
0,75 l vinho rosé, gelado
0,5 l 7 Up, gelada

Num jarro grande colocar a fruta, o açúcar e a vodka. Mexer bem e deixar a macerar no frigorífico cerca de uma hora. Juntar os restantes ingredientes, misturar tudo e ajustar o açúcar, se necessário. Servir bem gelada.

Notas:
- Li algures que não se deve colocar gelo no jarro de sangria, para não diluir, deve-se colocar antes nos copos e foi o que fiz.

- Também li, não me lembro onde, alguém que dizia que nunca punha maçãs na sangria porque achava que elas não acrescentam nada. Eu concordo, uso na sangria apenas frutas aromáticas, que acrescentem algo de bom ao vinho. Com a vantagem de se ficar com uma salada de fruta deliciosa no fim;

- Em relação ao açúcar, acabei por usar cerca de 5 colheres de sopa bem cheias – 3 que coloquei logo no início mais 2 que juntei no final, depois de acrescentar o vinho e a 7Up e de provar. Eu gosto da sangria (como tudo, aliás), bem doce, mas penso que é preferível começar com menos e acrescentar mais no fim (como eu fiz). É que o açúcar que se coloca, já não se pode tirar…

2 comentários:

Raquel Moutinho disse...

Cunhadinha estava um espetaculo a sangria... continua estas no bom caminho. Beijinhos:)

Helena Mouta disse...

Obrigada, querida! Tens que vir cá beber outra!