quarta-feira, junho 08, 2011

Focaccia de Alho e Alecrim

Adoro Focaccia! É uma maneira de fazer pão muito simples, mas que resulta num pão incrivelmente macio, com uma crosta estaladiça e um aroma suave a alecrim e alho. Não sendo grande fã de alho (sim, eu sei, toda a gente gosta de alho…), uso pouco, só o suficiente para perfumar levemente o azeite. Como gosto bastante de alecrim, uso bastante, mas o sabor final não fica muito forte.

Para o pão uso a receita do Artisan Bread que vi no blog Pão, Bolos e Cia. e que uso tantas e tantas vezes. Costumo misturar e levedar na MFP (sou preguiçosa, mesmo), mas é muito fácil de fazer à mão.

Ingredientes (receita do pão daqui e topping daqui):
320 ml água morna
2 c. sopa azeite
½ c. sopa sal
500 g farinha de trigo tipo 65
½ c. sopa fermento de padeiro seco
Azeite e sal
3 hastes de alecrim fresco
1 dente de alho grande

Preparação:
Coloca-se a água, o azeite, o sal, a farinha e o fermento na MFP (por esta ordem) e selecciona-se o programa Massa. Deixa-se terminar de levedar.

Unta-se um tabuleiro com azeite (uso um com cerca de 25x35 cm). Polvilha-se a pedra da bancada com alguma farinha e deita-se a massa sobre ela. Forma-se um rectângulo com a massa e transfere-se para o tabuleiro untado, esticando uniformemente para ficar do tamanho do tabuleiro. A massa deve ficar com cerca de 2 cm de espessura (pode-se fazer isto no tabuleiro do forno, formando um pão redondo ou oval).

Num almofariz esmaga-se o alho e as folhas do alecrim, com uma pitada de sal grosso. Junta-se um pouco de azeite (só para humedecer) e espalha-se esta mistura com as mãos sobre o pão, empurrando com os dedos para a massa ficar com “covinhas”. Cobre-se com um pano e deixa-se levedar novamente cerca de 30 minutos ou até dobrar de volume.


Aquece-se o forno a 200º. Quando a massa estiver pronta, polvilha-se com umas pedrinhas de sal grosso (pouco) e vai ao forno até estar dourada, 15 a 20 minutos. Não se deve deixar cozer demais, deve ficar fofa por dentro e com a côdea estaladiça mas macia.


É melhor servida quente, acabada de sair do forno. Assim nem precisa de mais acompanhamento! E caso estejam a achar estranho que o alecrim se tenha mexido tanto dentro do forno como estas duas últimas fotos sugerem, não se mexeu: as fotos são de duas focaccias diferentes, feitas em dias diferentes, só a segunda com este método de fazer o topping (que eu achei melhor e, por isso, partilhei). O que só prova que é bom: não fiz só estas duas vezes, já foram bastantes mais...

Sem comentários: