sexta-feira, junho 10, 2011

Rolos de Canela (e Chocolate)


Quando aqui pus a receita de Bola de Carne avisei que ia usar aquela massa mais vezes e que não tardaria muito até fazer os benditos (e como!) rolos de canela. Pois bem, aqui estão eles e só há mesmo uma coisa a dizer: U-A-U!!!!!

A sério, devemos todos tirar aqui um momento e dar GRAÇAS AOS CÉUS por existirem maravilhas destas! Tão bom, mas tão bom, que nem vou mesmo dizer mais nada! Aqui fica a receita.


Ingredientes (fiz metade da receita original e deu um lanche extremamente abundante para 5 pessoas bem gulosas)

0,5 l leite (2 ch.)
½ ch. açúcar
100 g manteiga ou margarina
4 ch. + ½ ch. farinha sem fermento tipo 65 (acabei por usar 4 ½ + ½, ou seja, 5 no total)
1 pacote fermento de padeiro seco (usei Fermipan)
½ c. chá bem cheia de fermento em pó
½ c. chá mal cheia de bicarbonato de sódio
½ c. sopa sal
Manteiga derretida, açúcar e canela para o recheio

Preparação:
Numa panela bem grande (de preferência de fundo grosso porque retém o calor e ajuda a levedar mais depressa) escaldar (aquecer até estar quase a ferver) o leite com o açúcar e a manteiga. Deixar arrefecer até estar morno (um morno mais quente). A sugestão da Pioneer Woman é tocar os lados da panela e ver se está “confortavelmente quente”. Ou seja, já não escalda…

Juntar 2 ch. de farinha e o fermento de padeiro e mexer até incorporar. Juntar mais duas chávenas de farinha (acabei por juntar mais ½) e mexer bem até estar homogéneo. Tapar e deixar levedar até dobrar de volume. Aqui é que compensa usar uma panela de fundo grosso ou térmico: neste caso demora cerca de 30 minutos.

Juntar mais ½ ch. de farinha, o fermento em pó, o bicarbonato e o sal e mexer bem. Desta vez, como ainda era cedo para fazer os rolos para o lanche, tapei o tacho e pus tudo no frigorífico umas 2 ou 3 horas. Acho que vou fazer isso mais vezes porque a massa ficou muito mais fácil de trabalhar. Atenção porque a massa continua a crescer no frigorífico, se quiserem lá deixá-la mais tempo têm que lhe dar umas porradas com a colher de pau de vez em quando…

Quando se quiser fazer os rolos, retirar a massa para a bancada enfarinhada e esticar com o rolo até ficar um rectângulo com uma espessura de cerca de 0,5 cm a 1 cm. Derreter manteiga suficiente para cobrir bem toda a massa (devo ter usado cerca de 50 a 70 g para metade da massa) e espalhá-la por cima. Não vale a pena estar com pincéis: é despejar a manteiga em cima da massa e espalhar bem com os dedos mesmo…

Polvilhar abundantemente com açúcar e canela e, se forem cabeças de alho chocho como eu e se vos acabar a canela, polvilhem o resto com chocolate preto picado (garanto que não se arrependem).

 

Enrolar a partir do lado mais comprido, apertando bem. Como eu tive que fazer uma pausa para picar o chocolate porque fiquei sem canela, quando enrolei a manteiga já não estava líquida. Acho que vou fazer isto mais vezes também, porque assim não saiu nenhuma pelos lados…

Cortar em rodelas de 2 a 3 cm de espessura e dispor, com os lados cortados virados para cima, numa forma ou tabuleiro generosamente untado com manteiga (tem que ser mesmo muito bem untado, isto pega-se ao fundo que é uma coisa doida por causa do açúcar do recheio). Tapar com um pano e deixar levedar até voltar a dobrar de volume.

Pré-aquecer o forno a 200º e cozer os rolos até estarem levemente dourados. A receita original inclui uma cobertura de açúcar mas, sinceramente, parece-me um sacrilégio fazer mais com estas pequenas maravilhas do que comê-las, de preferência assim que saírem do forno. São, sem dúvida, uma das melhores coisas que comi nos últimos tempo e a massa é tão leve que se comem quase sem dar por isso. Pena que a balança não concorde…

Notas:
- Não há muito a acrescentar a não ser, talvez: FAÇAM ISTO JÁ! A sério, façam-me lá a vontade e experimentem, é de comer e chorar por mais! Literalmente!
- A receita original usa óleo vegetal, que eu sempre substituo por manteiga ou margarina.
- Não usei a massa toda para os rolos; metade usei para fazer uns pães de alecrim que hão-de vir aqui parar em breve. Ou seja, esta quantidade de massa dá para o dobro dos rolos. Mas que grande maçada… Se não souberem o que lhes fazer, eu ofereço-me para ajudar a comer ;-) Se forem egoístas e não quiserem partilhar, a autora da receita diz que se podem perfeitamente congelar, antes ou depois de cozidos.
- A massa fica bem doce, por isso pode-se bem cortar metade ao açúcar que se junta ao leite e ninguém dá por nada. Ainda assim, e apesar de uma das pessoas a quem servi não gostar particularmente de doces, éramos 5 e não sobrou nenhum!

Sem comentários: