quarta-feira, agosto 17, 2011

Molho de Tomate Caseiro





Às vezes, quando tenho que fazer molho de tomate para alguma coisa, faço a mais de propósito, para ficar com algum extra guardado no frigorífico. É muito fácil de fazer molho de tomate em casa, demora exactamente o mesmo tempo fazer pouco ou muito e conserva-se facilmente em frascos bem fechados no frigorífico durante várias semanas. Quando é preciso molho de tomate, ou quando apetece uma massa rápida ou uma pizza numa tortilla, está pronto!

Ingredientes (para 1 l de molho de tomate):
3 latas pequenas de tomate pelado, inteiro ou em pedaços (ou uma quantidade equivalente de tomates frescos)
1 cebola grande, picada
3 dentes alho, picados
3 ou 4 c. sopa azeite
1 dl vinho (pode ser branco ou tinto, mas bom)
1 malagueta fresca picada (com sementes fica mais picante, sem sementes fica menos picante e é opcional, claro)
1 cubo de caldo de galinha
Sal
1 c. chá açúcar, se necessário
1 c. sopa orégãos
1 c. sopa pimentão doce
1 mão cheia de folhas de manjericão fresco

Num tacho grande, refogar a cebola e o alho no azeite em lume forte, até começarem a dourar. Juntar o tomate partido aos bocados (com o líquido da lata) e deixar refogar. Juntar o vinho e deixar evaporar em lume forte. Juntar o caldo de galinha, os orégãos, a malagueta e o pimentão doce. Temperar de sal, reduzir o lume e deixar cozinhar, fervendo lentamente, durante 20 a 30 minutos. Se necessário, juntar um pouco de água de cada vez, para manter o molho na consistência certa. Se estiver ácido, juntar uma colher de chá de açúcar.

Quanto mais tempo o molho ferver, mais cremoso fica. Se se quiser que fique com uma consistência totalmente homogénea, pode-se triturar com a varinha ou num liquidificador. Quando estiver bem apurado, retirar do lume e juntar o manjericão fresco, que se deve picar apenas na hora de juntar ao tomate.
Deitar, ainda bem quente, em frascos de vidro com tampa de metal, fechar hermeticamente e virar os frascos ao contrário (com a tampa para baixo). Deixar arrefecer completamente. Isto vai criar um vácuo e faz o molho durar bastante mais tempo, mesmo que esteja à temperatura ambiente, embora o melhor seja guardar no frigorífico. Em alternativa, deitar em caixas pequenas e congelar em doses de mais ou menos uma chávena.

Notas:
- As malaguetas frescas têm um sabor completamente diferente das secas, mas aqui a fresca podeperfeitamente substituída por uma seca ou uma quantidade a gosto de molho picante ou prir-piri em pó. O que faço com as malaguetas frescas, é comprar em quantidades relativamente grandese, depois, secar algumas e congelar as restantes. Congeladas ficam com o mesmo sabor e duram uma eternidade.

Sem comentários: