segunda-feira, agosto 29, 2011

Rolinhos Primavera


É como lhes chamam os americanos, Spring Rolls. A verdade é que me parecem mais comida de Verão, porque são frescos, leves e até bastante saudáveis. Vi, na Food Network, um episódio do Diners, Drive-Ins and Dives em que uma senhora oriental (talvez Vietnamita) pequenina e muito simpática fazia um rolinhos lindos, finos e com um aspecto delicioso. Sabia que tinha que os experimentar, mas nunca mais encontrei a receita. Então improvisei, inspirada pelo que me lembrava do episódio.
 
Estes que aqui vos deixo foram servidos como prato principal num jantar leve, com uma sopa de entrada e uma sobremesa um pouco mais substancial, mas costumam ser servidos como aperitivos. Servi com dois molhos: um de amendoim, e outro de lima e gengibre. Estavam deliciosos!

Ingredientes (para 4 pessoas como prato principal):
1 embalagem folhas de arroz
1 cenoura média
1 pimento vermelho médio
200g a 300g carne cozinhada (usei um hambúrguer de peru que sobrou do almoço)
O coração de uma alface média

Molho de Amendoim (adaptado daqui):
4 c. sopa manteiga de amendoim
2 c. sopa molho de soja
4 c. sopa água quente
4 c. sopa vinagre de arroz
2 c. sopa molho sweet chili
Piri-piri a gosto

Molho de Lima e Gengibre:
Sumo de uma lima grande
2 c. chá gengibre fresco ralado
3 c. sopa molho de soja
3 c. sopa molho sweet chili
2 a 3 c. chá açúcar
Sal a gosto

Molho de amendoim:
Colocar todos os ingredientes no copo do liquidificador (ou da varinha) e misturar até ficar homogéneo. Colocar numa taça de servir.

Molho de lima e gengibre:
Misturar todos os ingredientes numa taça. Temperar com sal a gosto. Colocar numa taça de servir.

Rolinhos:
Preparar uma taça grande com água morna. Ralar a cenoura, cortar o pimento vermelho em fatias finas e a alface em juliana (cerca de 1 cm de espessura). Desfiar ou cortar a carne em tiras finas.
Pegar numa folha de arroz e humedecer durante 5 a 10 segundos na água morna. Retirar para um pano limpo. No centro, colocar um pouco de alface, um pouco de cenoura ralada e umas tiras de pimento. Por cima, colocar umas lascas de carne. Dobrar a parte da folha que está mais perto para cima do recheio, apertando bem. Dobrar os lados para dentro e continuar a enrolar até formar um “charuto” pequeno e gordo. Cortar ao meio na diagonal e dispor numa travessa. Repetir até acabar os ingredientes.
Servir os rolos, com os molhos para mergulhar os rolos antes de comer. Isto é para comer com as mãos, o que significa que não suja talheres. Também não suja panelas porque tudo é feito em cru (com excepção da carne, que podem ser sobras ou fiambre). Se há alguma coisa mais simples e agradável para comer numa noite de Verão, ainda não descobri!

Notas:
- Os molhos têm um sabor nitidamente oriental, os dois, mas são o que faz a diferença. Cá em casa toda a gente gostou mais do molho de amendoim, por ser mais picante e espesso, mas eu também gostei bastante do de lima e gengibre. Se não se quiser ir pelo caminho oriental, então pode-se experimentar uma maionese temperada (lá se vai o “saudável” da receita, mas…), ou até uma vinagreta com ervas, deverá ficar bom;
- A carne a usar poderá ser a que se preferir. Por questões de saúde, cá em casa andamos numa de carnes brancas (leia-se, frango ou peru), por isso foi o que usei. Também era o que tinha cá já cozinhado. Isto é uma óptima maneira de aproveitar restos de churrasco, que não são nada bons frios. Também se pode fazer com fiambre, presunto, ou até peixe ou marisco. O importante é que tem que estar cozinhado porque, uma vez dentro dos rolos, já não se cozinha mais;

- Os rolos, depois de feitos, podem ser fritos em abundante óleo quente até estarem dourados. É uma opção, mas não me parece que a vá experimentar tão cedo;



- As folhas de arroz (na foto acima) foram compradas no Jumbo, que tem uma secção de comida internacional cada vez melhor. O molho sweet chili, ao contrário do que possa parecer, de chili não tem nada, é mesmo doce, e comprei no El Corte Ingles. Este pode ser eliminado e poder-se-á juntar apenas algum açúcar ou mel (provando à medida que se adiciona) para obter um efeito semelhante, mas nunca igual.

2 comentários:

MissB disse...

Meu deus... que tentação!

Beijinhos MissB
http://arcoirisnacozinha.blogspot.com/

Helena Mouta disse...

Estavam, de facto, uma delícia, e já foram repetidos vezes sem conta!